Drones: Uma nova ferramenta a serviço do marketing

Olá pessoal!

Hoje vamos compartilhar um artigo sobre Drones, sendo utilizados cada vez mais em eventos e atividades que necessitem de sua capacidade de observação. Desejo a vocês uma boa leitura.

Fonte: http://promoview.com.br/

Uma nova tecnologia está entrando com força no mercado do live marketing e traz um ar de surpresa para as ações que são realizadas nos eventos das marcas. São os drones.

Os aparelhos são designados como um Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant) ou Veículo Aéreo Remotamente Pilotado (Varp), também chamado UAV (Unmanned Aerial Vehicle) e mais conhecido como drone, que em inglês significa zangão, e dá nome a todo e qualquer tipo de aeronave que não necessita de pilotos embarcados para ser guiada.

Esses aviões são controlados à distância por meios eletrônicos e computacionais, sob a supervisão e governo humano.

drone_foto_

Normalmente utilizados em missões de inteligência militar como apoio de artilharia no campo de batalha, controle de mísseis de cruzeiro, atividades de patrulhamento urbano, costeiro, ambiental e de fronteiras, atividades de busca e resgate, ganharam destaque quando passaram a ser usados para coberturas em vídeo da imprensa mundial.

No meio do marketing promocional, estes aparelhos, que possuem diversos tamanhos, estão cada vez mais presentes na forma de apresentar produtos e experiências novas.

Recentemente, na  Campus Party, a Globo News (Globo Universidade) realizou uma ação de live marketing em que um drone distribuía brindes aos participantes. Os “kits de sobrevivência” incluíram massagens, cafés da manhã e outras ações para tornar a semana dos jovens acampados no evento mais confortável.

drone-na-campus

Para apresentar a nova linha de notebooks, a agência Tudo também recorreu à tecnologia no evento para a Samsung. Os lançamentos da marca chegavam ao local carregados por drones que atravessaram uma plateia com mais de 200 convidados.

Além de trazer a novidade, os aparelhos executaram uma coreografia, integrados com uma projeção em uma supertela no palco, para entreter os convidados durante um vídeo com a apresentação do produto.

Veja o vídeo da ação abaixo:

De acordo com a agência Tudo, o objetivo era impactar o público demonstrando a mobilidade e a leveza dos notebooks.

Há 29 anos sem título, a Portela apostou em tradição e tecnologia para tentar vencer em 2014. A comissão de frente trouxe um drone em formato de águia, que percorreu toda a avenida saudando o público. Neste ano, a escola homenageou a cidade do Rio de Janeiro, com o enredo “Um Rio de mar a mar: do Valongo à Glória de São Sebastião”, do carnavalesco Alexandre Louzada.

Águia-da-Portela_Foto

Também quem esteve utilizando o aparelho nas festas carnavalescas foi a Skol. A marca que patrocinou e promoveu as diversões no Brasil, utilizou drones para captar imagens exclusivas e inusitadas durante os seis dias de folia.

Salvador (BA), Florianópolis (SC), Ouro Preto (MG), Recife (PE) e Olinda (PE) foram as cidades escolhidas para receber os aparelhos durante o feriado.

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) está em trâmites para tornar comum o uso destas pequenas aeronaves em eventos que não sejam experimentais; a discussão da proposta junto aos interessados do setor tem a finalidade de aprimorar a regulamentação.

Em fevereiro, a Anac realizou um evento que fez parte do processo de desenvolvimento do ato normativo da regulamentação. Os estudos para elaboração deste documento se iniciaram no começo do segundo semestre de 2013.

Em seu portal, a Anac divulgou que o normativo proposto ainda será submetido à audiência pública, oportunidade na qual qualquer interessado poderá encaminhar contribuições. Depois de analisadas, a minuta de regulamento será apresentada para deliberação da diretoria colegiada da agência. A realização da audiência pública e a publicação da norma está prevista para ocorrer ainda neste ano.

Toda essa discussão trata da utilização comercial e corporativa dos RPA’s, como serão chamados os drones, em áreas segregadas, pois a agência exige normas mais rigorosas para operações com aeronaves de maior porte.

Na regulamentação assuntos como segurança, tamanho do aparelho e nomenclatura serão discutidos e liberados para uso de acordo seu tamanho e também para que seja diferenciado do original que tem uso exclusivo militar.

Por Amaní Cruz.

______________________________________

VISITE O PORTFÓLIO R2 CREATIVE 

CONHEÇA UM MUNDO DE APRESENTAÇÕES ESPECIAIS!

_____________________________________

Anúncios

Os Apps mais populares em alguns países

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Hoje vamos compartilhar um infográfico que mostra a evolução e a popularidade de alguns Apps no mercado mundial.

Sabemos que tudo vai se modernizando e a cada dia surgem novidades nesta área, por isso pedimos desculpas se já estiver desatualizado.

De qualquer forma, os Apps tornam-se um mercado em franco crescimento e seu uso aumenta a cada dia.

Vejam a seguir o infográfico para terem uma ideia.  Boa leitura.

arteapps

Você ama seus clientes? Como você trata esta questão em seus negócios?

Olá pessoal!

Este assunto é controverso e ainda gera algumas polêmicas, pois muitas empresas, quando estão realizando o planejamento estratégico, de marketing ou outros de igual importância para seus negócios, deixam de observar pontos e questões essenciais para estabelecer um elo de relacionamento com seus clientes, sejam os existentes, como aqueles que estão por chegar. Ter uma visão diferenciada é primordial para atingir seus objetivos.

Hoje estaremos compartilhando uma publicação interessante do site Administradores.com.br que trás algumas dicas para primorar esta visão. Vejam a seguir a publicação:

amar clientes

A história de um funil invertido e o amor que você precisa ter por seus clientes

Encantar quem já faz parte do clube é tão ou mais importante que conquistar novos públicos

70% das experiências de compras são baseadas em como o consumidor se sente que está sendo tratado.

Se, assim como eu, você tem se aventurado um pouco no mundo do marketing online, tenho certeza de que já ouviu o termo “funil de marketing” antes. Sendo honesta, isso não era algo que tinha algum apelo para mim. Sempre me pareceu apenas uma forma de otimizar o número de pessoas que estão lhe dando dinheiro, o que não me importa muito.

Então, quando eu me deparei com um texto do co-fundador do MailChimp, Ben Cestnut, sobre o quanto ele odeia funis, eu fiquei animada em perceber que o funil tradicional não é a única maneira bem sucedida para as companhias fazerem o marketing.

Na verdade, a companhia de Ben pegou o funil e o inverteu antes de utilizá-lo e isso parece estar funcionando bem.

O funil de cabeça para baixo, ou como amar seus clientes

Caso você não esteja familiarizado com a ideia do tradicional funil do marketing, ele funciona da seguinte maneira: você recebe muitos visitantes no seu site – eles estão no topo do funil. Enquanto eles chegam próximo a pagar algum dinheiro a você (a pequena parte inferior do funil), mais e mais visitantes saem do seu funil. Os seus clientes são os poucos que sobram na parte inferior.

Ben explica o processo de converter esses visitantes em clientes da seguinte forma:

“Alguns deles se tornam condutores e, depois que você faz algo (a recomendação usual é bombardear os condutores com automação de marketing), eles cedem e lhe pagam, assim se tornando ‘clientes’”.

No MailChimp eles não estão contentes em empurrar os clientes através do funil dessa forma. Ao contrário, eles inverteram toda a ideia. O que eu adoro nessa abordagem é que é tudo sobre amar os clientes que você tem, em vez de caçar pessoas que você nem ao menos conhece. E Ben faz uma ótima observação que quando você está nos estágios iniciais do seu negócio pode funcionar muito bem:

“Quando você começa um negócio, você não precisa de um orçamento para marketing. Você não tem tempo ou o talento para isso, também. A única coisa que você tem é a sua paixão… Pegue essa paixão e mire para os seus clientes.”

Essa é a forma mais animadora de descrever o marketing que eu escutei ultimamente (ou desde sempre, provavelmente). E apesar de Ben admitir ser uma abordagem bastante estranha comparada com as normas do marketing, parece funcionar:

“Quanto mais eu olho, mais eu penso que é a forma mais normal, mais humana e mais sustentável de gerir o seu negócio.”

De fato, uma pesquisa realmente mostra que 70% das experiências de compras são baseadas em como o consumidor se sente que está sendo tratado. À luz disso, amar seus clientes faz total sentido.

Antes de vermos alguns ótimos exemplos de outras companhias que estão fazendo isso e formas para que você possa fazer também, vamos apenas refinar as ideias em alguns pontos:

1. Ame os seus clientes – vá além da norma
2. Foque nos clientes que você tem agora e os mantenha por perto
3. Deixe que os seus clientes já existentes espalhem a marca para você

Eu não diria que isso é fácil, porque encantar os seus clientes vai sempre exigir esforços, mas definitivamente parece mais divertido e menos repulsivo do que o modelo tradicional.

Exemplos poderosos de como colocar o funil de cabeça para baixo

Há algumas companhias que já estão trabalhando com o funil invertido e surpreendendo seus clientes que já existem. Aqui vão apenas três lições que podemos aprender com os exemplos.

1. Faça com que o seu cliente se sinta parte do clube

Um dos exemplos da MailChimp que Ben fala em seu texto é sobre a forma como eles usam a publicidade tradicional – anúncios em rádios e outdoors – para atingir os clientes que eles já têm. Ao colocar outdoors que mostram apenas o logo da MailChimp, eles não estão tentando atingir ninguém que já não saiba com o que o logo está relacionado, ou o que a MailChimp faz. Em vez disso, eles estão dando aos usuários aquele ótimo sentimento de fazerem parte de uma piada que outras pessoas não entendem. Todos nós amamos uma piada interna, e no caso do marketing, é uma ótima maneira de adicionar algum humor e personalidade à sua marca.

Implementar um status especial VIP para os clientes também tem esse efeito. Um estudo feito por pesquisadores de Stanford e Havard aponta que, na verdade, nós vivemos para os rótulos que nos dão. Quando os pesquisadores rotularam metade dos participantes como “politicamente ativos” e não deram nenhum rótulo para a outra metade, aqueles com rótulos estavam mais dispostos a votar.

Resumindo: Faça seus clientes se sentirem parte de alguma coisa. Não apenas uma vez, mas repetidamente – isso é o que o MailChimp faz por seus usuários, todas as vezes que eles ouvem um anúncio no rádio ou veem um cartaz que é apenas para eles.

2. Faça o fornecimento maior, sem taxas, para clientes que já existem, sua prioridade

Essa parte de amar os seus clientes faz sentido para mim, já que se relaciona com o que eu faço todos os dias. Conteúdo de marketing é um bom exemplo de prover valor para os clientes que já existem, além dos produtos e serviços que eles compram de você.

Na verdade, a parte legal sobre compartilhar conteúdo como nós fazemos no Buffer é que nós podemos compartilhar isso com pessoas que vão além dos nossos usuários existentes. Mesmo que muitos de nossos leitores nunca se cadastre no site ou nunca migre para um plano pago, compartilhar nosso conteúdo ajuda a nos conectar com muito mais pessoas do que o marketing tradicional faria. E, na verdade, através das redes sociais e do nosso blog, nós podemos, de fato, nos conectar com vocês – não é um canal de mão única, como a maioria no marketing tradicional.

Eu amo a citação de Ben sobre como nós devemos tratar clientes que querem desfrutar do nosso conteúdo:

“Dê poderes a eles. Quando eu digo `dê poderes a eles’ eu quero dizer para você dar poderes aos clientes sem nada exigir. Porque quando as companhias fazem as pessoas se cadastrarem ou assinarem algo para terem direito ao download de seus conteúdos, nós todos sabemos que eles estão prestes a nos guiar para o moedor de carne da automação.”

Nós todos conhecemos essa sensação, certo? Nós relutantemente entregamos nosso e-mail, então cautelosamente verificamos nossa caixa de entrada para encontrar os três novos e-mails dos últimos cinco minutos, apenas porque queremos muito o conteúdo. E, normalmente, nós nem gostamos do conteúdo ainda. Se é um eBook ou um arquivo PDF que nós queremos baixar, não podemos nem mesmo conferir primeiro para ver se vale a pena dar o nosso e-mail por ele. Não é uma boa experiência para o cliente, é?

Mas, como profissionais de marketing, nós sabemos o quão valiosos esses endereços de e-mail são. Então, o que podemos fazer? Wistia tem uma ótima política para pedir endereços de e-mail, quando as pessoas assistem aos seus vídeos, que nós podemos tirar algumas lições:

“No Wistia Learning Center, nós usamos formulários de e-mail no fim de cada vídeo. Esses formulários geram novos assinantes para nós, mas tão importante quanto, eles fazem sentido para a pessoa. É improvável que alguém esteja procurando um jeito de se inscrever antes de visualizar o conteúdo, mas, no fim das contas, o formulário faz sentido contextualmente.”

Eu amo essa última frase. Faz sentido, não é? Ninguém quer se inscrever em algo sem ter testado antes. Nós queremos ver e avaliar antes. A equipe da Wistia até admite que isso pode prejudicar seus números, mas vale a pena por fazer seus clientes sentirem que foram bem tratados.

“Essa abordagem pode nos custar em temos de número de inscritos, mas se torna uma forma melhor de estabelecermos confiança com o tempo.”

E, depois de tudo, se as pessoas estão entregando seus endereços de e-mail quando elas na verdade não querem, vão ser apenas estatísticas de vaidade, certo? Que perda do nosso tempo. É melhor gastar nosso tempo surpreendendo os clientes que já existem com mais e mais ótimos valores e construindo confiança com eles ao longo do tempo.

Resumindo: Dê aos seus clientes mais do que aquilo por que eles pagam, mesmo que eles não tenham pago por nada ainda. Surpreenda-os entregando mais com o passar do tempo. E não peça nada em troca. Se você é realmente generoso com seus clientes, eles irão retornar o favor sem a necessidade de que você peça por isso.

3. Faça seus clientes se sentirem importantes

Fazer partes de clubes é um ótimo sentimento. Todos nós gostamos de pertencer a alguma coisa. Mas, ser uma importante parte do clube é muito melhor. É por isso que nós vemos clientes vestindo camisas de marca ou se gabando sobre quem eles conhecem em uma companhia X. Se nossa companhia é um tipo de clube legal em que todos querem estar, vai ser ainda melhor ser mais do que “apenas um membro”.

Uma ótima forma de fazer isso é destacar as conquistas dos seus clientes ou histórias de sucesso usando seus produtos. A IdeaPaint mostra exemplos de clientes usando seus produtos em sua página do Facebook. Outro exemplo dessa estratégia é a empresa de planejamento de tarefas Todoist, que mostra histórias de sucesso dos usuários com seus produtos no blog da companhia.

Nós recentemente compartilhamos algumas histórias fabulosas de serviço ao consumidor no blog do Buffer, as quais incluem ótimos exemplos de empresas que fazem seus clientes se sentirem importantes. Uma delas foi a história de Lily, uma garota de 3 anos, que apontou que o nome “pão tigre” da Sainsbury não fazia sentido, já que o pão parecia mais com o padrão de manchas de uma girafa. Depois da mudança no nome, graças à sugestão de Lily, as lojas Sainsbury colocaram avisos creditando a mudança a Lily.

Resumindo: Faça os seus clientes se sentirem importantes ao mostrar o sucesso deles e recompensar seus esforços. Reconheça a participação deles e então eles ficarão mais propensos a se importar em ver o seu sucesso.

Há tantas maneiras diferentes de amar os seus clientes que já existem. Quais outros ótimos exemplos você já viu?

Você acha que as cores podem influenciar o marketing e suas escolhas?

Olá pessoal!

Você acha que as cores influenciam sua vida?

Você pode imaginá-las como fatores decisivos para suas escolhas e decisões?

Estudiosos e mestres nesta área responderiam de uma forma, onde a cromoterapia é utilizada como tratamento alternativo para muitos males de saúde da sociedade. Especialistas em comunicação e marketing, teriam outro olhar e utilização para elas. É exatamente esta última que trago para vocês hoje, compartilhando um estudo feito pelo pessoal do Viver de Blog.com, onde demonstra claramente a influência das cores em nossas vidas.

Veja a seguir:

????????????????

POR 

A Psicologia das Cores é muito importante no Marketing e no Dia-a-Dia é fundamental para entendermos o significado das cores e como podemos usar uma determinada cor para nosso benefício.

Cores são poderosas e influenciam diretamente produtores e consumidores. Estudos apontam que:

  • 84,7% dos consumidores acreditam que as cores de um produto são muito mais importantes do que outros fatores;
  • 93% das pessoas avaliam as cores de um produto na hora de comprar;
  • Mais da metade dos consumidores desistem de comprar um produto porque ele não tem sua cor favorita.

Pensando na importância do assunto, o Viver de Blog produziu um rico infográfico com absolutamente tudo sobre a Psicologia das Cores e o Significado das Cores.

Fatos e Estatísticas para Tweetar:

  1. A cor pode ser responsável por 60% da aceitação ou rejeição de um produto ou serviço.
  2. 84,7% dos consumidores acham que a cor é mais importante que muitos outros fatores ao escolher um produto.
  3. 93% das pessoas observam o aspecto visual para comprar, 6% olham a textura e 1% decide pelo som ou pelo cheiro.
  4. 80% das pessoas acreditam que as cores aumentam o reconhecimento de uma marca.
  5. As pessoas fazem um julgamento subconsciente sobre um ambiente ou produto dentro de 90 segundos após a visualização inicial. Em torno de 62% e 90% dessa avaliação é baseada somente nas cores.
  6. Anúncios em cores são vistos 42% mais frequentemente que os mesmos anúncios em branco e preto.
  7. Cores podem melhorar em 73% a compreensão, entre 55% e 68% o aprendizado e em40% a leitura.
  8. 2 de 3 consumidores não comprarão um grande produto desejado se este não estiver em sua cor favorita.
  9. Azul é a cor favorita dos homens (57%) e das mulheres (35%).
  10. Mulheres conseguem diferenciar até 5x mais cores do que os homens.

Para poder acessar o Infográfico e estudo completo clique aqui

_____________________

Realmente um estudo muito bem realizado e muito interessante!

_____________________

R2 Creative: Especializada na Criação de Apresentações Profissionais e Acadêmicas!

Manipulação de imagens: o céu é o limite?

Bom dia pessoal,

Hoje vamos compartilhar com vocês uma publicação da http://buzzmedia.controlinveste.pt, onde o tema é a manipulação de imagens, utilizadas pela grande maioria das editoras. Um toque a mais a favor da beleza ou a realização pessoal e virtual de pessoas por todo o mundo?

Veja a seguir:

large

Veja em vídeo o tratamento Photoshop dado a uma modelo e conheça uma revista que recusa essa manipulação.

A questão da manipulação, para muitos exagerada, das imagens de modelos e celebridades não é nova, e é até recorrente, mas ganha agora uma nova dimensão: a Global Democracy, um site que pretende dar voz a assuntos que nos afetam globalmente, divulgou um pequeno, mas poderoso, clipe de vídeo que vem (re)lançar este debate para as “luzes da ribalta”: quais os limites da manipulação de uma imagem?

 Em pouco mais de um minuto, fica demonstrado como, na prática, o tratamento e edição de imagens de uma sessão fotográfica, tendo em vista a sua manipulação para obtenção de um resultado final que nada tem que ver com a realidade, pode, com a ajuda de poderosas ferramentas de edição, como o Photoshop, ser facilitado e comummente usado. E isto para adequar modelos reais a estereótipos da indústria ou sociais.

 Neste vídeo, uma mulher real, com um look atraente, é transformada numa verdadeira Barbie humana com a ajuda de cosméticos, mas sobretudo com intenso trabalho gráfico no Photoshop: cabelos, olhos, pescoço, peitos, barriga, glúteos, pernas e tom de pele: não há centímetro do seu corpo que não seja (re)tocado digitalmente. Veja o vídeo:

_____________________________________

Nem todo mundo segue esta linha: Verily acolhe celulite, sardas e rugas

Chama-se Verily a revista feminina lançada neste verão, de periodicidade bimensal, e que tem portarget mulheres entre os 18 e 35 anos. Seria apenas mais uma de tantas outras publicações do seu segmento não fosse uma particularidade e uma premissa das suas criadoras, todas elas mulheres: a Verily não publicará fotografias de modelos ou mulheres manipuladas como as acima, atribuindo-se o estatuto de Photoshop-free magazine.

 A revista aposta, por isso, em assuntos que realmente importam as mulheres, dando (literalmente) uma imagem mais real e autêntica do que significa ser mulher hoje, na sua perspectiva. A Verily é “menos sobre quem deveria ser e mais sobre quem realmente é”. A primeira edição nasceu em Junho/Julho deste ano nos Estados Unidos e a nova edição de Novembro / Dezembro já está disponível.

Endobranding: Você sabe o que é?

endobranding

“Endobranding é a forma de a instituição vender, humanizar e difundir uma mensagem, um determinado conceito ou uma ideia que a empresa acredite, fortemente aos seus colaboradores”

Fonte: Fábio Bandeira de Mello, Revista Administradores

Endobranding: uma nova forma de reforçar a marca

Você já ouviu falar do branding interno? Ainda não? O novo conceito pode ser exatamente o que faltava para impulsionar os seus negócios e sua marca.

Marcas, empresas, pessoas, ações, produtos, estratégias, criatividade, metas. Essas, sem dúvida, são palavras continuamente repetidas por todas as pessoas envolvidas com o marketing de uma organização. E, no fundo, os objetivos giram em torno de duas premissas básicas: despertar a atenção do público-alvo e fazer com que esse público lembre o que foi dito, mesmo inconscientemente. Afinal, ninguém quer dar um duro danado em planejar uma campanha para que ela seja completamente esquecida pelo receptor após dez segundos de vê-la.

E quando se fala em público, pensar apenas nos consumidores fora da empresa pode ser um erro estratégico sem igual. Infelizmente, algumas empresas ainda investem muito em comunicação para o mercado, para conquistar clientes, mas nem sempre têm o mesmo cuidado em relação ao público interno. Afinal, aqueles que compõem o dia a dia de uma organização, além de colocarem em funcionamento o negócio, são a verdadeira imagem que a organização vai transmitir para as pessoas de fora.

“Vale destacar que temos um mercado consumidor cada vez mais exigente e mais informado. Um consumidor atento à postura e à atitude da marca. Um consumidor que não tolera um discurso dissonante da prática. Não há como esconder as incoerências estratégicas e os antagonismos existentes entre imagem e identidade. Uma empresa que fala em conexão e comunicação, por exemplo, e não abre espaço para o diálogo interno, certamente não sustentará a sua promessa”, indica Luciane Paim, sócia da agência Oito Endobranding.

Por isso, dar a devida importância ao público interno, seja através de um mix de ações, que podem ser desde o oferecimento de cursos, treinamentos, benefícios agregados e campanhas específicas se torna uma ferramenta para diminuir a rotatividade de pessoal e dar mais motivação, eficiência e qualidade de vida aos colaboradores.

Um conceito que surge como novidade e tem se mostrado eficiente ao trabalhar em conjunto com outras estratégias para o público interno é o endobranding. A ideia é fortalecer uma identidade interna a ser compreendida e valorizada por funcionários de uma organização.

“Endobranding é a forma de a instituição vender, humanizar e difundir uma mensagem, um determinado conceito ou uma ideia que a empresa acredite fortemente aos seus colaboradores. É trabalhar a mesma identidade visual e começar a ter uma estratégia de uniformização na marca para que ela tenha uma cara facilmente assimilada, memorizada e aceita pelo público interno”, indica Paulo Ricardo Meira, doutor em Marketing pela UFGRS e professor do Instituto Legislativo Brasileiro.

Na nova edição do livro Administração de Marketing, os renomados autores Philip Kotler e Kevin Keller já trazem esse conceito e destacam se tratar de “atividades e processos que ajudam a informar e inspirar os funcionários”. Sendo o endobranding o gerenciamento da marca, por exemplo, em um programa motivacional para funcionários, nos eventos que forem planejados, no plano de carreira estabelecido, ou em alguma outra ação envolvendo a organização.

Conheça bem a empresa

Assim como o desenvolvimento e a fixação de qualquer marca, os resultados do endobranding não são automáticos, afinal, não dá pra construir uma marca respeitada, seja ela para o público interno ou externo, em apenas uma ação. Um estudo desenvolvido pela Universidade da Califórnia confirma essa premissa. Os pesquisadores realizaram uma série de experimentos e constataram que frases repetidas, depois de um tempo, são absorvidas mais facilmente pelos ouvintes. Quem escuta, aos poucos, fica familiarizado com o argumento.

Quem trabalha no dia a dia com essa estratégia sabe que uma boa fixação não nasce do dia para a noite. “Endobranding é um processo que demanda certo tempo e envolvimento. Em geral desenhamos um modelo de trabalho em conjunto e vamos adequando as rotas de acordo com as necessidades e de forma integrada com o cliente”, conta Luciane Paim sobre o trabalho desenvolvido pela agência Oito Endobranding.

E para a implementação dessa estratégia, um passo se torna essencial. “A única etapa que é fundamental e não podemos abrir mão é iniciar todo e qualquer trabalho a partir de uma profunda imersão no contexto interno da empresa em questão através de entrevistas, grupos de discussão, observação participante, discussões informais e pesquisas online”, indica Luciane.

Uma das empresas que apostaram nesse conceito foi a Empório Body Store. De acordo com Tobias Chanan, CEO da companhia, uma marca se constrói nos detalhes do dia a dia e o alinhamento da comunicação entre a equipe interna é fundamental para que a entrega seja a esperada pelos clientes. “O aprendizado que tivemos foi comprovar que o alinhamento entre quem somos e porque existimos será decisivo para atingir dos objetivos da companhia”, destacou em seu depoimento ao Oito Endobranding.

A ideia é que as marcas não sejam parte das estratégias de comunicação, mas sim parte estratégica da consolidação da proposta do negócio como um todo. A verdade da empresa deve estar imbuída na atitude e na certeza de seus funcionários que criam e transformam juntos o resultado final, materializando mais que um produto: uma identidade.

NA PRÁTICA

Um exemplo do branding interno é a ação “Senado Solidário”, feito pelo Senado Federal. A imagem de uma flor buscou fazer uma associação positiva com cuidado e carinho e serviu de marca guarda-chuva para diferentes ações de solidariedade, reunidas no hotsite “Senado Solidário” (figura1). O símbolo é então desdobrado em campanhas específicas, como se percebe nas campanhas do Agasalho e Doação de Sangue, em 2012 (figura2 e 2.1) Ambas as campanhas, realizadas em 2012, superaram o êxito do ano anterior, no qual não havia ainda uma estratégia de branding organizada. A identidade visual prosseguiu em 2013 (figura 3), na qual foi possível maior identificação profissional às campanhas.

NÃO CONFUNDA

Endomarketing

Um conjunto de ações utilizadas por uma empresa para vender a sua própria imagem a funcionários e familiares. É a utilização de modernas ferramentas de marketing, porém, dirigidas ao público interno das organizações.

Endobranding

Atividades e processos de administração de marca em programas internos e motivacionais que ajudam a informar e inspirar os funcionários.

*Definição de Paulo Meira, professor e doutor em Marketing pela UFGRS

 

Mulheres lucram com a venda de camisetas bem-humoradas na internet

camisetas-engracadas-do-seu-madruga Loja-Camiseta-da-Hora toto larga o twitter

Olá pessoal!

A criação está presente em todos os lugares e movimentos da sociedade. Quando surgem oportunidades, as pessoas logo se mexem, se agigantam, buscam alternativas, soluções, planejam e encontram sempre formas criativas de se colocar no mercado ou em meios de comunicação. Dentro deste conceito, hoje vamos compartilhar informações de uma onda que está proporcionando às pessoas, principalmente as mulheres, a possibilidade de colocarem em prática sua criatividade e trabalho através de um negócio que tem se mostrado rentável para quem se definiu para ele. E o mais vantajoso, por ser de baixo custo.

Em busca da independência financeira, muitas mulheres têm se aventurado no mercado de franquias de diferentes setores. E uma franchising que tem conquistado cada vez mais o gosto das brasileiras é a “Camisetas da Hora”. A empresa inaugurou um sistema de micro franquias em 2011 e demonstrou ser uma ótima opção para quem quer lucrar com a internet.

De acordo com um levantamento realizado pela e-commerce de camisetas do Brasil, o público feminino já representa 30% dos micro franqueados.

O motivo? A possibilidade de trabalhar em casa, flexibilidade no horário e um retorno rápido impulsionam as empreendedoras para este setor.

Para Marcelo Ostia, idealizador da marca, outra razão que atraiu as mulheres é que os investimentos são acessíveis e variam entre R$ 1.650 e R$ 3.200. “A nova empresária ganha um estoque virtual de camisetas, uma loja virtual onde pode trabalhar sua própria marca e todo um sistema de logística para vender pela internet”, informa ele.

Ele ainda explica como é realizada a instalação da loja virtual: “É feita com a marca da empreendedora. Ela vende os produtos, nós produzimos e cuidamos da logística”.  Segundo Ostia, o retorno financeiro é de curto prazo, mas depende da dedicação de cada empreendedora.

A empreendedora que atentou para esse segmento foi Ana Gouvêa, 35 anos proprietária do e-commerce www.lojadafulaninha.com.br. Ela conta que dois fatores chamaram a sua atenção: primeiro foi o fato de que ela gosta de camisetas divertidas; o segundo foi o mercado em expansão.

“Investi R$ 3.200 para adquirir a ‘revenda’, que depois foi migrada para micro franquia, mais o valor do domínio (R$ 30,00) e só! Recuperei o valor investido em dois meses”, relata. “O empreendimento é fácil, o mercado é imenso e o sucesso só depende da dedicação de cada um”, finalizou.

CONHEÇA OS PLANOS: http://www.camisetasdahora.com/oportunidades-franquias

Fonte: Grupo Eventos de Marketing Digital, Comunicação e Administração no Facebook.

_________________________________________________________________________

R2 Creative! A solução ideal em Apresentações Profissionais e Acadêmicas!

Conheça nossa área de Portfólio: R2 CREATIVE

 

Você sabe como abrir e editar o Power Point no iPad?

ppt para ipad

Olá pessoal,

Como vocês sabem, além de nosso trabalho incansável para atender aos nossos clientes, procuramos sempre buscar informações que possam colaborar com as pessoas em suas atividades diárias, e como não poderia deixar de ser, o assunto hoje é sobre a utilização do Power Point no Ipad, que por ser de uma tecnologia diferente da habitualmente utilizada no planeta, necessita de algumas ações antes de usá-lo.

Hoje estaremos compartilhando um artigo do site http://ipaddicas.com, postado por André Darugna, e que trata deste assunto. Vejam a seguir:

APRENDA A ABRIR E EDITAR DOCUMENTOS DO POWER POINT NO IPAD (.PPT OU .PPTX)

Olá pessoal, este artigo ensina como abrir os documentos do Power Point. Como falei antes, trabalhar com Microsoft Office no iPad é um dos grandes causadores de “dores de cabeça” entre os usuários do iPad e isso ocorre pois a Microsoft ainda não lançou (e aparentemente não tem planos de lançar) aplicativos oficiais de sua famosa suite de aplicativos para escritório.

Nem tudo está perdido, no iPad contamos com alternativas à altura, como é o caso do Keynote, desenvolvido pela Apple. Ainda acredito que no caso particular do Power Point a versão para iPad (Keynote) da Apple é bastante superior, incluindo diversas facilidades na criação dos slides.

O Keynote é uma boa opção para quem deseja rodar e editar documentos ppt ou pptx no iPad, porém, existem opções de aplicativos (gratuitos) que servem para visualizar os slides do Power Point e outras (pagas) para a edição destes arquivos. Você poderá abrir, ler, visualizar e editar os slides com uma série de aplicativos extras, confira.

Pronto para aprender a abrir e editar os documentos do Power Point diretamente no iPad?

Abrindo Documentos Power Point (.ppt ou .pptx) no iPad

O iPad pode visualizar sem nenhum aplicativo extra os documentos do Power Point, sabiam? Sim, mas isso depende muito de como você receber o arquivo, para que você possa visualizá-los sem nada extra precisará receber os arquivos por e-mail. É uma pena que funcione somente assim, mas não é um grande problema pois afinal podemos baixar gratuitamente aplicativos que nos possibilitam armazenar, catalogar e consultar mesmo offline ditos arquivos.

Abaixo deixo uma lista com os melhores visualizadores de documentos do Power Point:

Documents Reader

docs reader ipad

Desenvolvedor: Wei-Meng Lee
Classificação:4+
Preço: Grátis

Phone Drive

icone phone drive para ipad

Desenvolvedor: Yew Chen Chung

Classificação:17+
Preço: USD 0.99

GoodReader for iPad

goodreader-ipad

Desenvolvedor: Yuri Selukoff
Classificação:4+
Preço: USD 4.99

Documents by Readdle

Documents by readle

Desenvolvedor: Igor Zhadanov
Classificação:4+
Preço: Grátis

Baixar todos eles na  download-on-the-app-store

Editando Documentos Power Point (.ppt ou .pptx) no iPad

Nem só de visualização poderemos viver, muitas vezes queremos criar um documento de Power Point, ou seja, não utilizar o computador, criar os slides diretamente no iPad. Isso sim é possível, como comentei na introdução minha recomendação é o Keynote, mas existem outros também, confira.

Keynote

keynote

Desenvolvedor: Apple Inc.
Classificação:4+
Preço: USD 9.99

Office² HD

office2 hd

Desenvolvedor: Byte Squared
Classificação:4+
Preço: USD 7.99

Documents To Go® Premium – Office Suite

Documents-To-Go-Premium-Office-Suite_ipad

Desenvolvedor: DataViz, Inc
Classificação:4+
Preço: USD 16.99

Quickoffice Pro HD – edit office documents & view PDF files

quickoffice-pro-hd-175

Desenvolvedor: Quickoffice, Inc.
Classificação:4+
Preço: USD 19.99

Baixe todos eles na  download-on-the-app-store

Considerações Finais

Lidar com documentos Office, em especial com os do Power Point é muito simples, basta escolher os melhores aplicativos, claro, antes de tudo devemos entender como funciona o sistema de arquivos do iPad. Você não terá todos os seus documentos em pastas e no mesmo lugar, cada aplicativo abre e armazena seus próprios arquivos.

______________________________________________

Esperamos que possa colaborar com usuários do iPad!

______________________________________________

Entre em contato conosco através de contato@r2creative.com.br e faça uma consulta sem compromissos.

R2 Creative, especializada na criação de

Apresentações Profissionais”

 

O que você acha das apresentações profissionais?

o que fazemos

Olá pessoal!

Há alguns anos era inconcebível dizer que negócios poderiam ser divulgados e até serem concluídos através de apresentações profissionais.

Com a chegada do 3º milênio, muitas opções de comunicação e marketing evoluíram de maneira surpreendente, promovendo o crescimento das empresas através de ferramentas e planejamentos inovadores e diferenciados que começaram a mudar a cara desta atividade, bem como seus resultados, perante os mais diversos públicos. Dentre este universo de possibilidades, uma das mais eficientes opções foram as Apresentações Profissionais, proporcionando resultados e números impressionantes na arte de se comunicar.

slide_extra_1  slide_extra_2

A partir desta mudança de conceito e visão de futuro, começaram a surgir pessoas especializadas em desenvolver roteiros e apresentações com aspecto visual impactante e criativo, iniciando, se podemos assim dizer, mais uma profissão neste mercado rico em criações, que é a do Designer de Apresentações. À medida que esta poderosa ferramenta foi sendo utilizada e os resultados das empresas e/ou profissionais obtendo excelentes resultados, várias agências foram adotando esta visão e passaram a olhar a Apresentação como uma forma muito boa de oferecer aos seus clientes mais uma opção de se comunicarem de forma eficiente e eficaz. Alguns especialistas afirmam que as apresentações são verdadeiros outdoors em movimento.

Slide12  Slide5

Sob este olhar nasceu a R2 Creative que acreditou nesta ferramenta e se especializou na criação e desenvolvimento de Apresentações Profissionais de excelente nível. Com ótimos clientes, como a Danone, Johnson&Johnson, Controlar, ABF, Sabesp, TSP e outras empresas igualmente importantes em seu segmento e ação, pudemos experimentar a satisfação de nossos clientes nos resultados obtidos em sua comunicação global.

r2_antesdepois

Hoje, além das empresas, os profissionais liberais, professores, empreendedores e alunos de meios acadêmicos também adotaram as apresentações profissionais como uma forma eficiente de se comunicar e conseguir excelentes resultados, e a R2 Creative se preparou para atender a todos estes públicos, conseguindo oferecer ótimas opções para seus clientes, parceiros e fornecedores. Criar a sua apresentação profissional pode representar a diferença entre conseguir resultados expressivos ou então ter dificuldades na obtenção de seus objetivos pessoais e profissionais.

Slide14

Não podemos esquecer do advento das Redes Sociais que permitem a comunicação global de forma surpreendente, e como a R2 Creative também entrega suas apresentações no formato de vídeo, a mesma pode estar sendo utilizada dentro da rede mundial para atingir, cada vez mais, seu público e a conquista de novos clientes e parceiros.

Entre em contato conosco através de contato@r2creative.com.br e faça uma consulta sem compromissos.

“R2 Creative, especializada na criação de

Apresentações Profissionais”

Guia aponta como aumentar alcance de posts no Facebook

guiafacebook_scup_abril2013_midiaria

Você sabia que posts com imagens geram 180% mais engajamento no Facebook que outros, inclusive aqueles com vídeos? Essa é uma das curiosidades e informações preciosas que constam no guia “Como aumentar o alcance de seus posts no Facebook”, da Scup, distribuído gratuitamente na web.

Atualmente, há 67 milhões de brasileiros no Facebook e milhões de marcas disputando a atenção dessa audiência minuto a minuto.

O guia apresenta 13 dias para melhorar o alcance de uma fan page no Facebook. Como sempre dizemos aqui no blog, é preciso pensar em conteúdo relevante e adequado para cada mídia social, sempre com foco no objetivo da comunicação. E o guia da Scup reforça a ideia de:

• Publicar com frequência e usando os formatos com mais apelo para seus clientes;
• Não esquecer de interagir com os fãs da sua marca.

Faça o download do guia Como aumentar o alcance de seus posts no Facebook aqui.

_________________________________________________________________

Fonte: http://midiadiaria.wordpress.com

Publicado por