Você sabe como configurar o PowerPoint para visualizar em 2 monitores?

Existem centenas de recursos no PowerPoint, todos eles muito úteis, e dependendo do que deseja, uma delas vai se encaixar com a sua necessidade.

Hoje estaremos compartilhando com vocês uma destas possibilidades, que é mostrar a sua apresentação visualizando-a em 2 monitores.

PowerPoint-em-dois-monitores

Enquanto a apresentação rola em tela cheia em um monitor, você comanda com tranquilidade de outro.

Trabalhar com dois monitores é prático para muitos profissionais.

Enquanto um programa aparece numa tela, o segundo é visto na outra, sem a necessidade de alternância entre as aplicações.

Quem conta com esse recurso também pode explorá-lo na hora de fazer apresentações com o PowerPoint.

Com o uso do Modo de Exibição do Apresentador, a audiência vê os slides em tela cheia em um monitor e você, o apresentador, comanda o show no outro monitor, com a vantagem de visualizar suas anotações e ter botões de controle maiores. As instruções a seguir são para o PowerPoint 2007:

Configure o vídeo

powerpoint-em-dois-monitores1

Para usar esse modo, em primeiro lugar é necessário conectar um segundo monitor ao desktop ou notebook.

Feito isso, abra as configurações de vídeo do Windows (no Vista, por exemplo, clique num lugar vazio da Área de Trabalho e selecione Personalizar > Configurações de Vídeo) e clique no segundo monitor.

Se tiver dúvidas sobre qual é o primeiro e qual é o segundo, clique em Identificar Monitores. Com o segundo monitor selecionado, marque a opção Estender a Área de Trabalho a Este Monitor.

Se achar necessário, aproveite e mude a resolução de ambos os monitores.

Selecione o modo

powerpoint-em-dois-monitores2

No PowerPoint abra a guia Apresentação de Slides e no grupo Monitores, marque a opção Usar Modo de Exibição do Apresentador.

Por padrão, o PowerPoint define que a apresentação será exibida no monitor principal.  Altere essa configuração, selecionando o segundo monitor na caixa de combinação.

Essas e outras configurações da apresentação também podem ser definidas se você clicar em Configurar Apresentação de Slides na mesma guia. O PowerPoint guarda essas configurações. Sempre que um segundo monitor for conectado, elas serão usadas.

Durante a apresentação

powerpoint-em-dois-monitores3

Feitas as configurações do monitor, sempre que você executar uma apresentação e tiver um segundo monitor plugado no computador, o PowerPoint vai exibir os slides no monitor secundário e o modo de exibição do apresentador no monitor principal.  Nesse modo, é possível avançar e retroceder slides, apresentá-los na ordem desejada, executar efeitos e escolher e usar os diferentes tipos de canetas para fazer anotações na tela, entre outros recursos.

Mas o principal benefício é a possibilidade de visualizar as anotações de cada slide para facilitar a exposição.

A existência dos botões de zoom mais e zoom menos no painel de anotação facilita a leitura.

O modo do apresentador também possibilita o uso de outros programas durante a apresentação.

Cadê o slide?

powerpoint-em-dois-monitores4

Se a imagem do slide que está sendo vista pela audiência não aparecer no destaque da tela de visualização do apresentador, encerre a apresentação e experimente abrir a guia Apresentação de Slides, clicar em Configurar Apresentação de Slides e desmarcar o item Usar Acelerador de Elementos Gráficos do Hardware.

Em síntese é isso pessoal!

__________________________________________________________________

R2 CREATIVE

SOMOS ESPECIALISTAS NA CRIAÇÃO DE APRESENTAÇÕES PROFISSIONAIS E ACADÊMICAS!

_________________________________________________________________

Você sabe o que são INFOGRÁFICOS?

Cada vez mais os formatos da  comunicação inovam-se e permitem uma exposição clara dos objetivos a serem atingidos por pessoas e empresas. Nesta última década uma tendência se destacou pela simplicidade e eficácia no momento da comunicação, seja ela estilo corporativo ou até mesmo despojada, os Infográficos se tornaram ferramentas excepcionais na arte de informar e alia a comunhão de imagens e textos de uma maneira inteligente e atraente para todos os públicos.

Hoje estaremos compartilhando um pequeno resumo desta ferramenta e suas variadas aplicações. O texto foi escrito por Eduardo Engelmann, gerente de produtos da Impacta Art & Design e Gestor do Clube do Designer.

Leiam a seguir este resumo:

Infográficos são representações visuais de uma informação. Bacana, mas o que significa isso? O que realmente é isso?

Todo ser já viu um infográfico, sabe como é, mas não sabia que tinha esse nome. Por exemplo, você abre o jornal e tem um gráfico demonstrando a evolução do câmbio entre dólar e real. Isso é um infográfico.

Numa outra matéria sobre os problemas do joelho do Ronaldo, você vê um desenho mostrando ossos, músculos e cartilagens do joelho – não é aula de anatomia, é infografia.

Foi descoberta uma nova reserva de ouro no Estado de Roraima – aparece um mapa do Brasil com o Estado de Roraima em destaque – também é infografia.

Vai começar o campeonato brasileiro, na matéria temos a tabela do campeonto – isso também é infografia.

Infografia é uma forma ilustrada, por desenhos ou fotografias, ou ainda juntando os dois, de forma a apoiar o texto de uma matéria ou ainda de um determinado assunto. Alguns livros técnicos utilizam demais a infografia. O manual do seu carro é repleto de infográficos. O manual do seu liquidificador, que você provavelmente não abriu uma vez sequer, é repleto de infográficos.

Basicamente a infografia é empregada onde a informação precisa ser explicada de uma forma mais dinâmica, mais visual, facilitando assim o entendimento do texto.

A infografia é um recurso muito antigo e considero (eu considero) Leonardo da Vinci o pai da infografia moderna. Sim, já existia infografia antes de Leonardo, mas ninguém sabia que se chamava infografia.

Hoje, com a necessidade da informação ser absorvida de maneira mais rápida, os infográficos estão sendo utilizados em grande escala. Mas há que se ter consciência de um detalhe: a infografia não pode competir com um texto, ela tem que complementar o texto. E isso é uma das tarefas mais complexas de ser executada.

Acredito que o infografista, profissional caçado a laço devido à escassez no mercado, exerce uma das atividades mais complexas do design gráfico.

Por que?

Porque o infografista completo deve possuir algumas qualidades que tornam esse profissional escasso. Vamos a elas:

1)  Saber interpretar um texto, ou seja, tem que gostar de ler.

2) Saber escolher o que deverá ser apresentado no infográfico, aquilo que realmente é importante.

3) Saber rafiar – sim, tem que saber desenhar – não precisa elaborar uma ilustração, mas efetuar a marcação do que será desenhado, qual a sequência e com um aproveitamento de espaço que não brigue com o texto.

4) Conhecer o trio calafrio: Photoshop, Illustrator e Indesign – são os três softwares mais utilizados no desenvolvimento de infográficos.

5) Saber diagramar – muitas vezes a página que contém infográficos é diagramada pelo infografista.

6) Saber trabalhar em equipe – essa equipe é composta de pelo menos duas pessoas, o autor do texto e o infografista.

7) Ser ágil, rápido na criação e execução da arte, principalmente se for trabalhar em jornais.

8 ) Gostar de blues – coloquei isso porque sou apaixonado por esse estilo musical.

Ouvi um comentário num seminário de infografia há 5 anos, onde um dos palestrantes, perdão, não lembro o nome do cara, disse o seguinte: “- Se você desembarcar no Aeroporto Kennedy em Nova York, segurando uma placa escrita I WORK WITH INFOGRAPHICS, alguém irá se aproximar de você e oferecer um emprego.”

__________________________________________

Entre em contato conosco: contato@r2creative.com.br e peça já o Infográfico que você precisa para se comunicar com seu público.

__________________________________________

R2 Creative, especializada na criação de

Apresentações Profissionais

__________________________________________

 

Você sabe como abrir e editar o Power Point no iPad?

ppt para ipad

Olá pessoal,

Como vocês sabem, além de nosso trabalho incansável para atender aos nossos clientes, procuramos sempre buscar informações que possam colaborar com as pessoas em suas atividades diárias, e como não poderia deixar de ser, o assunto hoje é sobre a utilização do Power Point no Ipad, que por ser de uma tecnologia diferente da habitualmente utilizada no planeta, necessita de algumas ações antes de usá-lo.

Hoje estaremos compartilhando um artigo do site http://ipaddicas.com, postado por André Darugna, e que trata deste assunto. Vejam a seguir:

APRENDA A ABRIR E EDITAR DOCUMENTOS DO POWER POINT NO IPAD (.PPT OU .PPTX)

Olá pessoal, este artigo ensina como abrir os documentos do Power Point. Como falei antes, trabalhar com Microsoft Office no iPad é um dos grandes causadores de “dores de cabeça” entre os usuários do iPad e isso ocorre pois a Microsoft ainda não lançou (e aparentemente não tem planos de lançar) aplicativos oficiais de sua famosa suite de aplicativos para escritório.

Nem tudo está perdido, no iPad contamos com alternativas à altura, como é o caso do Keynote, desenvolvido pela Apple. Ainda acredito que no caso particular do Power Point a versão para iPad (Keynote) da Apple é bastante superior, incluindo diversas facilidades na criação dos slides.

O Keynote é uma boa opção para quem deseja rodar e editar documentos ppt ou pptx no iPad, porém, existem opções de aplicativos (gratuitos) que servem para visualizar os slides do Power Point e outras (pagas) para a edição destes arquivos. Você poderá abrir, ler, visualizar e editar os slides com uma série de aplicativos extras, confira.

Pronto para aprender a abrir e editar os documentos do Power Point diretamente no iPad?

Abrindo Documentos Power Point (.ppt ou .pptx) no iPad

O iPad pode visualizar sem nenhum aplicativo extra os documentos do Power Point, sabiam? Sim, mas isso depende muito de como você receber o arquivo, para que você possa visualizá-los sem nada extra precisará receber os arquivos por e-mail. É uma pena que funcione somente assim, mas não é um grande problema pois afinal podemos baixar gratuitamente aplicativos que nos possibilitam armazenar, catalogar e consultar mesmo offline ditos arquivos.

Abaixo deixo uma lista com os melhores visualizadores de documentos do Power Point:

Documents Reader

docs reader ipad

Desenvolvedor: Wei-Meng Lee
Classificação:4+
Preço: Grátis

Phone Drive

icone phone drive para ipad

Desenvolvedor: Yew Chen Chung

Classificação:17+
Preço: USD 0.99

GoodReader for iPad

goodreader-ipad

Desenvolvedor: Yuri Selukoff
Classificação:4+
Preço: USD 4.99

Documents by Readdle

Documents by readle

Desenvolvedor: Igor Zhadanov
Classificação:4+
Preço: Grátis

Baixar todos eles na  download-on-the-app-store

Editando Documentos Power Point (.ppt ou .pptx) no iPad

Nem só de visualização poderemos viver, muitas vezes queremos criar um documento de Power Point, ou seja, não utilizar o computador, criar os slides diretamente no iPad. Isso sim é possível, como comentei na introdução minha recomendação é o Keynote, mas existem outros também, confira.

Keynote

keynote

Desenvolvedor: Apple Inc.
Classificação:4+
Preço: USD 9.99

Office² HD

office2 hd

Desenvolvedor: Byte Squared
Classificação:4+
Preço: USD 7.99

Documents To Go® Premium – Office Suite

Documents-To-Go-Premium-Office-Suite_ipad

Desenvolvedor: DataViz, Inc
Classificação:4+
Preço: USD 16.99

Quickoffice Pro HD – edit office documents & view PDF files

quickoffice-pro-hd-175

Desenvolvedor: Quickoffice, Inc.
Classificação:4+
Preço: USD 19.99

Baixe todos eles na  download-on-the-app-store

Considerações Finais

Lidar com documentos Office, em especial com os do Power Point é muito simples, basta escolher os melhores aplicativos, claro, antes de tudo devemos entender como funciona o sistema de arquivos do iPad. Você não terá todos os seus documentos em pastas e no mesmo lugar, cada aplicativo abre e armazena seus próprios arquivos.

______________________________________________

Esperamos que possa colaborar com usuários do iPad!

______________________________________________

Entre em contato conosco através de contato@r2creative.com.br e faça uma consulta sem compromissos.

R2 Creative, especializada na criação de

Apresentações Profissionais”

 

Sem informação não há criação!

(Imagem de http://www.sargentsfineart.com)

O sucesso pleno de um projeto de design online, off-line e de uma campanha publicitária, além da criatividade da equipe envolvida no projeto, se deve muito a elaboração de um bom briefing. Essa é, ou pelo menos deveria, ser a etapa inicial e uma das mais importantes realizadas pelo atendimento junto ao cliente, é o momento de conhecer melhor a empresa, os serviços e/ou produtos oferecidos e as expectativas do cliente em relação ao resultado final do projeto.

Um briefing bem elaborado direciona o trabalho do criativo com foco em atender a expectativa do cliente, tendo maiores possibilidades de aprovação com o mínimo de alterações no projeto, evitando assim o retrabalho que é o grande vilão responsável, na maioria das vezes, pelos  atrasos na entrega do projeto final com prazos já tão apertados.

Os tópicos a seguir para a  elaboração de um briefing são fundamentais para direcionar melhor o trabalho do profissional de criação:

1 – Objetivos do Projeto

Informações sobre o objetivo a ser atingido com a implementação do novo projeto, que pode ser: mudança de identidade visual, lançamento de produto, novo posicionamento da marca em relação a concorrência, são diversas as possibilidades.

2 – Concorrentes

Conhecer ao máximo pelo menos três concorrentes diretos, observando aspectos técnicos do produto, sistemas de produção, o diferencial de cada um e o posicionamento das marcas no mercado.

3 – Informações sobre a empresa

Informações sobre a empresa como: sua história desde a fundação, missão, valores, infraestrutura e o histórico de ações desenvolvidas no passado.

4 – Detalhes técnicos do produto e/ou serviço (lançamento)

Detalhes técnicos, assim como o máximo de informações possíveis sobre produto e/ou serviço são importantes para destacar como diferenciais na comunicação.

5 – Oportunidade de mercado

Análise do mercado no segmento de atuação da empresa para identificar a oportunidade para lançamento de um novo produto e/ou serviço.

6 – Posicionamento da marca em relação à concorrência

Existem diversas marcas e produtos similares no mercado, mas qual o posicionamento da marca em relação à concorrência? O que a faz estar nessa posição? Quais seus diferenciais?

7 – Público-Alvo  (Target)

Quem é o público-alvo? Essa é a umas das principais questões para a criação de peças impactantes que “conversem“ de forma eficiente com o público a ser atingido.

8 – Abrangência geográfica

A ação será regional? Ou em todo o território nacional? Ou ainda, será uma campanha internacional? São informações importantes para adequação cultural do projeto que será visível nas peças desenvolvidas.

9 – Visual

Definir o visual da campanha de acordo com a mensagem que a empresa quer passar. Algumas empresas tem restrição no uso de algumas cores, por exemplo, para essas informações o ideal é ter acesso ao Manual de Identidade Visual da empresa, esse material ajuda muito na elaboração dos layouts no processo criativo, é possível saber o que pode e o que não pode ser feito.

10 – Expectativa em relação ao público-alvo

O que o cliente espera ter como resultado com a implementação do projeto. Prever como será a receptividade do público-alvo.

11 – Considerações gerais das ações no meio digital e impresso

Nas considerações gerais informar o que foi definido com o cliente em relação às ações no meio digital e impresso, quais peças serão divulgadas em cada meio e como as ações serão conduzidas.

12 – Cronograma

Elaboração de um cronograma com todas as etapas para desenvolvimento do projeto desde o primeiro contato com o cliente até a entrega do projeto final.

Fonte: http://midiaria.wordpress.com

O que é Identidade Visual?

Imagem de: http://www.georgianc.on.ca

Identidade visual é o conjunto de elementos formais que representa visualmente, e de forma sistematizada, um nome, ideia, produto, empresa, instituição ou serviço. Esse conjunto de elementos costuma ter como base o logotipo, um símbolo visual , ícone e conjunto de cores.

A confecção de um logotipo ou de um símbolo visual capaz de representar a assinatura institucional da empresa deve ser estabelecido através de um documento técnico ao qual os designers nomearam de manual da identidade visual. Esse documento serve para estabelecer normas e critérios técnicos de reprodução da marca nos mais variados suportes existentes no atual estado da técnica como por exemplo: suportes gráficos (impressão) e suportes eletrônicos (interfaces).

Fonte: http://pt.wikipedia.org

A identidade visual torna-se um dos mais importantes fatores que podem transformar um empreendimento, um negócio, um projeto, etc., e uma das etapas fundamentais para compô-lo, é a criação de um Manual de Identidade Visual que compõe:

  1. os aspectos formais da marca – ou seja os elementos que compõe o símbolo gráfico e as variações formais da marca: por exemplo, para uma marca representada por uma imagem fotográfica deve ser apresentado tal imagem nos padrões monocromático, preto e branco, tons de cinza, fotográfico uma versão digitalizada ou seja uma versão vetorial da marca nas mesmas variações formais: monocromática, preto e branco, tons de cinza, chapado.
  2. apresentar as variações da assinatura da marca: padrão de assinatura horizontal, padrão de assinatura vertical e variações formais da assinatura com slogan e sem slogan. Algumas marca contém slogan, outras não. Assim como algumas marcas são compostas simplesmente pelo nome da empresa (Coca-Cola, IBM, Microsoft). É imprescindível apresentar tais características da marca e sustentar uma utilização padronizada.
  3. apresentar aspectos técnicos da marca: cor (pantone, rgb, cmyk, hexadecimal), fonte, dimensões, direção, etc.
  4. apresentar o padrão de utilização da marca em todo o material institucional previsto pela empresa: papel timbrado, envelope, etiqueta, adesivo, embalagem, objetos, uniforme, rótulo, frota etc.
  5. determinar dimensões mínimas e máximas para a impressão
  6. regularizar a utilização da marca em fundo colorido, preto, branco e monocromáticos.
  7. apresentar situações a serem evitadas.

Ou seja identidade é o conjunto de caracteres proprios e exclusivos com os quais se podem diferenciar pessoas

Fonte: http://pt.wikipedia.org

Pense nisso quando estiver planejando sua empresa ou projeto. A R2 Creative recomenda!