As 10 dicas para tirar o máximo proveito do LinkedIn

linked-in-HMG-Creative

 

Por Fernando Freitas

 

Fernanda Brunsizian, durante o evento: "67% dos usuários do LinkedIn já estão fora dos EUA" (foto: Ricardo Akam)

Fernanda Brunsizian, durante o evento: “67% dos usuários do LinkedIn já estão fora dos EUA” (foto: Ricardo Akam)

São nada menos que 300 milhões de usuários espalhados pelos quatro cantos do planeta. Destes, 6% estão concentrados no Brasil, que reúne 18 milhões de internautas que utilizam a rede e ocupa a terceira posição no ranking global, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e Índia. Sim, estamos falando dele: o LinkedIn, maior rede social com foco corporativo do mundo e que, de acordo com a própria equipe da marca, mantém seu crescimento em ritmo acelerado. “São dois novos usuários por segundo”.

Veja a seguir alguns recursos:

1) Tenha um perfil completo
O ideal é ser objetivo e direto, mas sem deixar de preencher todas as informações. Para o sumário, a recomendação é contar a sua história num máximo de dois parágrafos, focando nos resultados que você ajudou as empresas a conquistar. Na experiência, indique os trabalhos anteriores que você realizou, sendo que adicionar fotos, vídeos e apresentações relacionadas às suas atividades consiste numa excelente estratégia. Já quanto aos idiomas, relacione as línguas nas quais você se comunica e o nível de proficiência em cada uma delas. Outra sugestão é de que palavras específicas de cada área devem ser utilizadas (e são até preferíveis). Para quem trabalha com Comunicação, por exemplo, valer-se da expressão “media training” é melhor que tentar explicar que este serviço consiste num “treinamento para executivos aprenderem a lidar com a mídia”. Isto porque, caso alguém vá buscar o perfil de um profissional deste segmento, muito provavelmente utilizará os termos do próprio filão. “Tudo funciona com base em palavras-chave”, explica Fernanda, que atua em São Paulo, onde fica o escritório do LinkedIn para toda a América Latina.

2) Coloque uma foto
Perfis com a foto do usuário são 14 vezes mais visualizados que aqueles sem imagem. Uma forma de aumentar a sua visibilidade, então, é valendo-se deste importante recurso. Por isso, escolha o seu melhor ângulo, capriche no enquadramento e bons negócios!

3) Customize sua URL
O endereço do seu perfil no LinkedIn pode ser customizado. Para isso, basta acessar o menu “perfil” e, em seguida, selecionar a opção “editar perfil”. Depois, é só clicar no item “editar”, que vem ao lado do link exibido logo abaixo da sua foto. Na nova janela que irá abrir, na caixa “URL de perfil público”, escolha a opção “personalize a URL de perfil público” e informe como gostaria que a sua URL ficasse. Como dica, a gerente sugere utilizar seu nome e sobrenome, caso a combinação esteja disponível. “É mais uma forma de você ser encontrado”, enfatiza ela, lembrando que as palavras da URL são indexadas nas pesquisas do Google.

4) Adicione suas conexões
As pessoas com as quais você tem interesses em comum devem ser o foco. Colegas de trabalho e de faculdade, por exemplo, são excelentes opções. Aqui, Fernanda também aproveita para fazer a seguinte indicação: “primeiro, tente encontrar seus contatos através da própria rede. Só envie um e-mail com convite se eles ainda não fizerem parte do LinkedIn. Isto porque você corre o risco de mandar o convite para um endereço eletrônico e a pessoa já ser usuária da rede, utilizando outro”, diz.

5) Siga empresas
O objetivo, aqui, é manter-se informado sobre as corporações que lhe interessam. Por isso, siga tanto aquela em que você trabalha, quanto outras que, por algum motivo, chamem a sua atenção – como uma companhia que você admira e/ou alguma outra na qual você gostaria de trabalhar, por exemplo. “Com isso, todas as atualizações feitas na página da empresa poderão ser visualizadas por você”, pontua a gestora.

6) Siga influenciadores
Tratam-se de líderes de peso no mercado, convidados para escrever conteúdos para o LinkedIn. Você pode seguir tanto canais específicos, quanto os próprios influenciadores, sendo que há mais de 500 opções disponíveis. “São pessoas que podem nos dar novas ideais”, ressalta ela, que também é sincera ao avaliar o atual escopo da página: “hoje, um ponto negativo é que ainda não existe um sistema de buscas por nome. Para encontrar um determinado influenciador, então, é preciso ler toda a lista”, opina.

7) Participe de grupos
Neles, há a possibilidade de debater temas que sejam do seu interesse e, de quebra, conhecer pessoas que também se interessam pelo mesmo assunto. Atualmente, há mais de 2 milhões de grupos disponíveis e, muito provavelmente, a sua área de atuação conta com algumas opções interessantes. Mas lembre-se: cada usuário pode integrar um máximo de 50 grupos. “Ultrapassando isso, acreditamos que prejudica uma participação efetiva”, revela a profissional.

8) Compartilhe
Compartilhar o conteúdo de alguém aumenta as chances de o mesmo ser visto. Por isso, prestigie tanto os posts das suas conexões (aqueles que você efetivamente julgar interessantes), quanto os seus. Fernanda elenca algumas possibilidades: “você pode compartilhar artigos, notícias ou suas próprias atividades: eventos, conferências, apresentações”.

9) Plataforma de Publicação
Esta plataforma permite que você publique textos mais longos. Segundo a própria gestora, ela dá uma mãozinha para quem deseja ‘ganhar seguidores e ampliar sua comunidade’. O bacana é que tanto as suas conexões quanto os seus seguidores poderão visualizar os posts. Não há, então, a necessidade de ser uma conexão direta para ter acesso ao conteúdo, o que aumenta a visibilidade e o impacto das suas mensagens.

10) Encontrar pessoas
No LinkedIn – assim como no ambiente corporativo –, ter as conexões certas é fundamental. Para auxiliar os usuários também neste ponto, Fernanda cita as ferramentas de busca avançada e pesquisa booleana. “Consiste no mesmo tipo de pesquisa utilizada por recrutadores profissionais e permite encontrar pessoas com um perfil específico”.

Anúncios

08 perguntas para sua estratégia de marketing de conteúdo

Olá pessoal!

Hoje vamos compartilhar uma publicação sobre marketing de conteúdo, tão divulgado e ativo que hoje movimenta milhões de pessoas e formas de comunicação por todo o planeta.

Apesar de simples, esperamos que os ajudem a entender melhor sobre esta importante atividade nos dias atuais.

Boa leitura!

contentmarketing1

 

Fonte do artigo: http://marketingdeconteudo.com

Nem sempre ao traçar uma estratégia de marketing de conteúdo, os profissionais envolvidos respondem algumas perguntas básicas que são importantes para o sucesso. Por mais que elas pareçam simples, essas perguntas tocam pontos que podem se tornar críticos se não forem solucionados.

Por isso, fizemos uma lista com 8 perguntas para você se fazer. E se a resposta de algum deles não for positiva, mude o mais rápido possível.

1. Quais são os objetivos de sua estratégia de marketing de conteúdo?

A maioria das empresas não tem uma ideia clara de onde querem chegar com sua estratégia de marketing de conteúdo. Ainda pior, algumas delas sequer sabem onde podem chegar. Um objetivo não pode ser “vender mais” ou então “ter mais likes no Facebook”. É importante tê-los definidos, conhecer quais métricas serão usadas para mensurar o sucesso e acima de tudo, saber o que você tem que fazer para alcançá-lo.

2.  Sua estratégia de marketing de conteúdo está alinhada com a visão geral da empresa?

Qual o papel que seu marketing deverá desempenhar na sua empresa? Além de conhecer seus objetivos, é vital que eles estejam alinhados com a visão de sua empresa. Analise quais são os propósitos de sua estratégia e qual é o caminho que sua empresa irá trilhar. Se eles não estiverem perfeitamente alinhados ou você não conseguir colocá-los próximos, então você tem um sério problema em suas mãos.

3. O seu conteúdo ajuda seu público a melhorar na área de atuação deles?

Você deveria se perguntar isso todo dia. Até nos finais de semana. Se seu conteúdo não está ajudando e educando seu público, por quê continuar investindo nele?

4. Você lê todo o conteúdo que sua empresa cria?

A maioria de gerentes e diretores de marketing não está ciente dos esforços que suas empresas podem estar realizando desnecessariamente todo dia. Para realmente entender o que está funcionando e o que está falhando – em relação à sua estratégia de marketing de conteúdo – você precisa engajar e conhecer todas as peças de conteúdo que sua empresa cria e distribui.

5. Você está se destacando do resto?

Você está criando algo único e de valor? Seu blog leva informações relevantes e de qualidade, que tem a cara da sua empresa? Você é diferente dos seus competidores? Afinal, na maioria dos blogs hoje, é só você retirar a logo do topo da página e colocar a de um concorrente, e ninguém notará a diferença. Acredito que não é isso que você quer para o seu blog.

6. Você está treinando seu time de marketing?

Sempre falamos de envolver sua equipe em sua estratégia de marketing de conteúdo. Você tem um treinamento específico que comunica para seus membros quais são a visão e os objetivos, além das expectativas e dos resultados esperados? Se não, como eles saberão se estão sendo bem sucedidos ou onde eles precisam melhorar?

7. Toda sua empresa está envolvida em sua estratégia?

Fazer com que colaboradores de todas as áreas da empresa participem na criação de conteúdo para sua estratégia de marketing de conteúdo é um grande desafio, mas com ótimas recompensas. Ter diferentes contribuintes para o seu blog será extremamente para criar conteúdo de estilos diferentes, com pontos de vista diferentes e temas variados – que será ótimo para cativar seu público.

8. Você desenvolveu um processo de comunicação para espalhar a visão de sua estratégia de marketing de conteúdo através de sua organização?

(Comece assistindo o Content 2020, da Coca Cola). Tenho certeza que um dos principais motivos da iniciativa que pensou o Content 2020 ter sido adotada rapidamente é o fato de que ela mostra com perfeição a visão da companhia. Como isso é possível? A Coca Cola criou um documento extremamente bem feito sobre o programa que seria o Content 2020. Ele era altamente engajante e compartilhável, fácil de compreender e foi capaz de causar um impacto em milhares de pessoas em curto período de tmepo.

Você pode não ter todas as respostas nesse exato momento – o que é bem normal. Mas você precisa conseguir respondê-las em algum momento. Toda semana – e algumas delas diariamente – você deveria rever essas questões com sua equipe e manter um controle do seu progresso, afinal são pontos extremamente importantes para o sucesso de uma estratégia de marketing de conteúdo.

Quais questões adicionais você acha que deveríamos nos fazer sobre nossas estratégias de marketing de conteúdo? Não deixe de comentar.

——————————————————————

Autor:

Guido Pinto Coelho

Eterno estudante de marketing e publicidade, viciado em Internet e games e totalmente apaixonado por futebol (apesar de ser péssimo jogador.)

Facebook para empresas

site_facebook_empresas

Fonte: http://www.maiswebmarketing.com

Recentemente foi criado um novo website, em formato fórum, dedicado à partilha de conhecimento sobre Facebook e redes sociais.

Registe-se gratuitamente em www.facebook-empresas.net e receba ofertas que o vão ajudar a obter melhores resultados no Facebook e nas redes sociais. Vai poder aprender técnicas para captar fãs, para, desta forma, aumentar o seu número de contatos e potenciais clientes.

Pode também tirar dúvidas com os outros membros e aprender muitas dicas para aplicar nas suas páginas.

Funcionalidades e vantagens deste website Facebook Empresas;

  • Mobile – versão otimizada para smartphones e tablets
  • Organizado por categorias e tópicos
  • Sistema de reputação para reconhecer os membros que mais contribuem, tópicos mais vistos, mais comentados e melhor avaliados
  • Integração com Facebook e redes sociais
  • Os novos tópicos são publicados automaticamente no grupo e página desta comunidade, criando assim ainda mais dinâmica
  • Fale por chat com os membros online (como no Facebook)
  • Registe-se apenas com 1 clique através do Facebook
  • Estabeleça contactos de networking e encontre oportunidades de negócio
  • Menus de ajuda, com recursos, guia de iniciantes, links, artigos, vídeos, agenda de eventos e muito mais
  • Ofertas especiais para membros

—————————————————————————————————————————————–

Este artigo foi escrito por Miguel Brandão. Licenciado em Marketing, Publicidade e Relações Públicas. Frequentou durante 2 anos a licenciatura em Sistemas de Informação e Multimédia. Foi estudante durante 1 semestre letivo na Universidade de Salamanca (Espanha). Trabalha com a Internet desde 2004 em WebDesign, SEO, SEM, WebMarketing, Email Marketing, Link Building, Landing Pages e posicionamento de websites. Já escreveu 447 artigos.

Infográfico: qual é o retrato do uso das redes sociais nas empresas brasileiras?

____________________________________________________

Fonte: http://midiaria.wordpress.com  (Publicado por )

Recente pesquisa apresentada pela Gentis Panel que entrevistou 1.709 pessoas, de presidentes a estagiários em empresas brasileiras, chegou nos seguintes resultados, destacados no infográfico a seguir:

 

Analisando os pontos de destaque do infográfico e da pesquisa

– 77% dos entrevistados usam Facebook (dentro e/ou fora do trabalho);
– 50% dos respondentes têm o LinkedIn como a segunda rede mais acessada. Vale lembrar que as entrevistas foram feitas com um público corporativo;
– 55% dos entrevistados são a favor do uso de redes sociais em ambiente corporativo.

  • Motivos dos indivíduos serem A FAVOR do uso de redes sociais em ambientes corporativos:

– 80% – Colabora com networking entre profissionais e com a geração de novos negócios para a empresa;
– 60% – Facilita a comunicação e a socialização entre funcionários;
– 44% – Permite estar por dentro do que é falado sobre a empresa na web;
– 43% – Ajuda a aliviar o stress do dia a dia por manter as pessoas conectadas com amigos e familiares.

  • Motivos dos indivíduos serem CONTRA o uso de redes sociais em ambientes corporativos:

– 95% – As pessoas não conseguem separar o uso pessoal do uso corporativo. Perde-se muito tempo de trabalho com assuntos pessoais;
– 31% – Facilita o vazamento de informações confidenciais para pessoas indevidas;
– 31% – Aumenta o risco de exposição indevida da marca por meio de pronunciamentos indevidos de funcionários que não estão autorizados a falar em nome da empresa;
– 31% – Fonte de informação desnecessária e irrelevante para o trabalho;
– 26% – Fazem uma exposição pessoal inadequada ao ambiente de trabalho;
– 12% – Afasta as pessoas de um contato pessoal real mais produtivo e social (olho no olho).

Qual a sua opinião referente ao uso das redes sociais no trabalho?

3 ideias para provocar quem trabalha com comunicação

 

Fonte: http://midiaria.wordpress.com

Publicado por

As mídias sociais, com todas as oportunidades que elas oferecem para conectar pessoas, continua a transformar as relações entre empresas e seus públicos. Nesse sentido, o profissional de comunicação e/ou marketing é uma figura muito importante no universo B2B.

Quem atende mais de uma empresa, seja fazendo sua comunicação ou seu plano de marketing, pode ser o facilitador de novas parcerias e negócios. Como? Compartilharei a seguir três ideias que podem ajudar seus clientes a crescer… e você também!

Encontre oportunidades para seus clientes
Quem monitora os perfis de uma determina empresa ou marca nas redes sociais deve sempre ter o negócio do cliente em mente. Não somente para saber comunicar sua mensagem, mas também para identificar comportamentos de consumo dos clientes finais e possíveis oportunidades de novos negócios. Para encontrar tendências, recomendo o uso do Alertas do Google e do Social Mention, este último mais restrito por conter apenas termos em Inglês. Com eles, é possível receber notificações dos tópicos que são relevantes para o seu universo e, quem sabe, encontrar parceiros para uma nova solução de produto ou serviço.

Conecte clientes, mesmo que de setores diferentes
Há uma grande diferença entre ser abordado por um fornecedor desconhecido e receber a recomendação de uma pessoa da sua confiança. Imagine a situação: você trabalha a comunicação de um serviço de buffet e o marketing de um centro de treinamentos. Que tal aproximar essas duas empresas para que o buffet passe a oferecer o coffee break nos intervalos dos cursos oferecidos pelo centro? Ganham os novos parceiros, ganha você por fazer essa “ponte”.

Promova seus clientes além do planejamento estratégico
Além das planilhas com toda a tática de marketing e o cronograma de ações desenhado para seu cliente, um plus é tornar-se embaixador da marca para a qual você trabalha. Recomendar à sua rede de contatos os lançamentos, promoções e eventos dos seus clientes faz a diferença para eles e, possivelmente, para seus amigos.

Meu ponto

Trata-se de uma questão de reciprocidade! Uma postura mais proativa do profissional de comunicação e marketing traz benefícios para quem ele atende e, certamente, mais relevância e respeito para seu trabalho.